Prisioneira das Letras






Thaís Rigueira, 28 anos, formada em Letras, descobriu seu amor pela poesia ainda na adolescência, quando leu "Versos Íntimos" de Augusto dos Anjos. 
"É estranho dizer que comecei a amar a poesia devido a Augusto dos Anjos, mas a forma tão carnavalizada1 como ele tratava os sentimentos foi fascinante pra mim. A partir de então, decidi escrever sobre os meus próprios sentimentos." 
Thah' (como é chamada por alguns) se deixa conhecer através de cada poesia, cada pensamento aqui escrito. Nas entrelinhas você irá se deparar com os mais belos (e outros nem tanto) sentimentos vividos por ela a cada dia.
  


A todos, boa leitura!




"Escrever pra mim é algo mágico e mostra os sentimentos que minha voz não sabe expressar."



Thaís Rigueira
















A Carnavalização, segundo Bakhtin, pode ser entendida como um desvio e também como uma inversão dos costumes instituídos, sobrepondo o sagrado e o profano, o velho e o novo, não respeitando as normas de interdição social.